The Distinguished Gentleman’s Ride 2016

Bigodes aparados, monóculos e fatos tweed em prol de uma boa causa!

No passado Domingo, 25 de setembro, as ruas da cidade do Porto e arredores foram invadidas por uma multidão de distintos cavalheiros e distintas senhoras montados nas suas motos.

Uma vez por ano, milhares de Gentlemen e Gentleladies um pouco por todo o mundo (re)unem-se em prol da investigação do cancro da próstata. Põem o melhor fato, gravata, laço ou lenço de seda, escolhidos a dedo, e claro está, bigodes e barbas bem escovados reforçando o look inspirado no vintage e retro.

Em pouco tempo, The Distinguished Gentleman’s Ride tornou-se num fenómeno de popularidade e influência. Pelo quarto ano consecutivo, espalhou charme, sorrisos e divertimento, por centenas de cidades em todo o mundo, com a premissa de angariar fundos para investigar, alertar e consciencializar para o cancro da próstata e testicular. Este ano, uma nova causa passou também a ser foco da DGR, a prevenção do suicídio masculino devido à perda de um dos seus anfitriões.

O evento é gratuito, mas, no entanto, os participantes são convidados a fazerem uma doação para instituições sediadas no Reino Unido, Estados Unidos da América, Nova Zelândia, Canada, Espanha, Itália, Irlanda, Holanda e Alemanha (como podem ver no site oficial).  A DGR foi fundada em 2012 por Mark Hawwa em Sydney, Austrália. Mark, na tentativa de desmistificar a imagem errada acerca do homem que conduz moto, inspirou-se no look do ator Don Draper, na famosa série Mad Men (passada nos anos 60), onde este aparece numa Triumph, usando um fato elegante típico desta época.

dgr-16

Foxy Riders, Foto de Ana Pina

 

 

 

dgr-16

Foxy Riders, Foto de Ana Pina

Este foi o segundo ano que participei nesta nobre causa. No ano passado, decidi quase à última da hora fazer parte do que se veio a revelar para mim, num passeio repleto de magia e camaradagem. Cheguei em cima da hora, mas lá fui com uma Flat Track com base numa Suzuki GN250 costumizada pela MotoLuar e ADOREI!!! Adorei a moto que experimentava pela primeira vez e fiquei fã da DGR. Muito agradável todo o ambiente, o percurso, e a paisagem com o Douro como pano de fundo. Este ano, para além de levar a minha mais recente aquisição a Royal Enfield Continental GT 535, que me tem dado imenso prazer conduzir, fui acompanhada do meu filho de 4 anos, do meu companheiro, amigos e de uma das minhas companheiras das Foxy Riders. Foi uma tarde super bem passada!

dsc_4764

dsc_4734

Foto de Luís Xavier

 

 

Pus o meu casaco da Parada, a restante indumentária de cor branca, acessórios e capacete sem qualquer motivo em pele, pois sou contra a exploração animal, não concebo que a minha felicidade e o meu prazer, se realize com base no sofrimento do outro, de outras espécies.

Tirei a moto da garagem e assim que ouvi o motor a trabalhar, fui assaltada por uma sensação de bem-estar. Estava-se a aproximar a hora do encontro.

Lá fui eu rumo ao Quartel de Serpa Pinto, e mal começo a descer a Rua da Constituição, passam por mim alguns Gents, aprumados e olhamo-nos como se nos conhecêssemos. Partilhando uma espécie de cumplicidade. Entro no Quartel e a festa já está a decorrer. Uma banda a atuar, os Our New Lye, e centenas de motos já estacionadas, e do arco da entrada do recinto, chegam mais motos, e durante muito tempo elas foram entrando numa cadência regular, perfeita, lentamente. Tive que sair por momentos, atestar o depósito era obrigatório, e quando regressei, o pátio do Quartel estava repleto de uma extraordinária diversidade de modelos e cilindradas de tão belas máquinas.

Por volta das 15h, as motos partiram rumo à Baixa, passaram pela Casa da Música, Av. da Boavista, Matosinhos e Leça da Palmeira. A sensação é extraordinária. O barulho dos motores, a diversidade de pessoas e motos, os sorrisos, a quantidade de pessoas que param para ver, maravilhadas, apanhadas de surpresa, que interpelam a caravana na esperança de descobrir o que se passa. Porquê tantas motos juntas? Para saberem um pouco acerca de determinado modelo ou para elogiar as motos e os figurinos de alguns dos participantes.

De regresso ao ponto de partida, depois de uma pausa na Quinta da Conceição, atuavam os Black Tusso e ao som da voz grave da Tamara vocalista dos Black Cherry, já no final da tarde, bebi um belíssimo chocolate quente com leite de soja da “COMBI” que me soube muitíssimo bem! A tarde esteve agradabilíssima, um dia fantástico depois de uma noite chuvosa, mas estava a cair a noite e começou a arrefecer. Para além de bebidas quentes e smoothies disponíveis na “COMBI” também poderíamos comer umas sanduiches na “Comida de Rua”. Sendo vegana e celíaca (alergia ao glúten), não tinha qualquer alternativa para mim em termos de comida, mas fiquei muito satisfeita, por saber que havia uma sanduiche veggie.

Foi sem dúvida uma bela tarde passada na companhia de amigos e de pessoas que comungam da mesma paixão, as duas rodas, e ver que cada ano que passa são mais as Gentleladies que participam. Esperemos que para o ano sejam muitas mais as que conduzem a sua própria moto e muito menos as que vão à pendura!! E que desta tão bonita forma, sensibilizem as pessoas para um assunto tão sério como é, o cancro da próstata e o suicídio masculino.

Para quem participou no evento e não fez doação de dinheiro, ainda o podem fazer até ao dia 31 de outubro na página oficial da The Distinguished Gentleman’s Ride. O montante que aparece como pré-definido são 20€, mas se verificarem mais abaixo na mesma página, pode ser qualquer valor a partir de 2€.

https://www.gentlemansride.com/

 

dsc_4786

A caminho de casa e para não deixar a moto arrefecer, engrenei numa velocidade afiada só parando na Praça Marquês do Pombal, na companhia o meu amigo Marco André Silva, talvez na esperança de que este dia não acabasse!

Até para o ano DGR!!!! Até para o ano pessoal!!

 

 

 

EN

The Distinguished Gentleman’s Ride

Moustaches trimmed, monocles, tweed suits for a good cause!

 

Last Sunday, September 25, the streets of OPorto and suburbs were invaded by a crowd of distinct gentlemen and distinct ladies on their motorcycles.

Once a year, thousands of Gentlemen and Gentleladies all over the world (re)unite for the sake of the prostata cancer research. Put the best suit, tie, lace or silk scarf, hand-picked, and of course, moustaches and beards very well brushed, to enhance the look inspired by vintage and retro.

Soon, The Distinguished Gentleman’s Ride became a phenomenon of popularity and influence. For the fourth consecutive year, spreaded charm, smiles and fun for hundreds of cities around the world, with the premise of raising funds to investigate, and increase awareness for prostate and testicular cancer. This year, a new cause has also become DGR’s focus, the prevention of male suicide due to the loss of one of its hosts.

The event was free, but, however, participants are asked to make a donation to institutions based in the UK, USA, New Zealand, Canada, Spain, Italy, Ireland, Netherlands and Germany (as you can see at the official website). The DGR was founded in 2012 by Mark Hawwa in Sydney, Australia. Mark, in an attempt to demystify the wrong image about the man driving a motorcycle, inspired himself by the actor’s look Don Draper in the popular series Mad Men (on the 60’s), where he appears in a Triumph, using a typical elegant suit from this epoch.

This was the second year that I participated in this noble cause. Last year, I decided almost at the last minute to take part of what proved to be a ride full of magic and companionship. I arrived just in time, and there I was with a Flat Track based on a Suzuki GN250 customized by MotoLuar and LOVED IT!!! Loved the motorcycle that I was trying for the first time and I became a DGR’s fan. The whole environment was very nice, the ride, and the landscape with the Douro as a background. This year, in addition to take my latest acquisition, Royal Enfield Continental GT 535, which has been given me immense pleasure to drive, I was accompanied by my 4 year old son, my partner, friends and one of Foxy Riders companion. It was a very good late afternoon!

I’ve put my parade jacket, the other white clothes, accessories and helmet without any leather at all, because I am against animal exploitation, I do not conceive my happiness and my pleasure based on the suffering of others, of other species.

I’ve taken the motorcycle from the garage and so I heard the engine, I was assailed by a sense of well-being. The meeting time was approaching.

I went to Quartel Serpa Pinto and I barely started to descend Constituição Street, some Gents, well dressed looked to me as if we knowned each other. Sharing a kind of complicity. I enter the Quartel and the party was already going on. The band, Our New Lye, was performing, hundreds of motorcycles already parked, and from the entrance arch, were arriving more motorcycles, and for a long time they were entering in a regular cadence, perfect and slowly. I had to leave for a moment, fill the fuel deposit was required, and when I returned, the Quartel courtyard was filled with an extraordinary diversity of models  and engine capacity  of this beautiful machines.

Around 3 pm, the motorcycles left to downtown, passed by the Casa da Música, Av. da Boavista, Matosinhos and Leça da Palmeira. The feeling was extraordinary. The engines’ noises. The diversity of people and motorcycles, the smiles, the amount of people who stoped to watch, amazed, caught by surprise, challenging the caravan hoping to find out what was happening. Why so many motorcycles? To know a little bit more about a particular model or to compliment the motorcycles and the costumes of some participants.

Returning to the starting point after a break in Quinta da Conceição, Black Tusso were performing and late in the afternoon, I drank a fabulous hot chocolate with soy milk from ” COMBI ” while listening the sound of Tamara’s deep voice, the singer of Black Cherry. That was so good! The evening was very pleasant, a fantastic day after a rainy night, but it was nightfall and began to be a litle bit chilli. In addition to hot drinks and smoothies available at “COMBI” we could also eat some sandwiches at “Comida de Rua”. Being vegan and celiac (gluten allergy), there was no alternative for me in terms of food, but I was very satisfied to know that there was a veggie sandwich.

Certainly, it was a beautiful afternoon spent in the company of friends and people who share the same passion, the two wheels, and see that every year there are more Gentleladies participating. Hopefully, there will be many more next year, those that drive their own motorcycle and not going on the back!! And this is such a beautiful way to raise awareness to such a serious matter as it is, prostate cancer and male suicide.

For those who attended the event and did not donated money, still can make it up to 31st October at The Distinguished Gentleman’s Ride’s official page. The default amount that appears is 20€, but check below on the same page, it can be any amount from 2 €.

https://www.gentlemansride.com/

 

 

On my way home, and not letting my motorcycle cool down, I geared a sharp speed, stopping only at Praça Marquês do Pombal, in the company of my friend Marco André Silva, perhaps hoping that this day would not end!

 

Until next year DGR!!!! Until next year Guys!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: